Responsabilidade Socioambiental

Com mais de 540 mil metros quadrados de espécies raras da fauna e flora brasileiras, o Jardim Botânico, um oásis ecológico dentro da cidade do Rio de Janeiro, é o cenário perfeito para abordar as temáticas propostas pela EcoVilla Ri Happy. O objetivo é integrar, sempre, o verde do parque à rotina dos visitantes. Para isso, estão previstos concertos musicais ao ar livre e contação de histórias no arboreto. Já nas oficinas dos Ateliês Criativos, serão abordados temas como o consumo consciente de alimentos e a preservação do solo, em parceria com a EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária). Em parceria com o Centro de Responsabilidade Social do próprio Jardim Botânico, o IPJB, por meio de projetos como o “Florescer Residentes”, será oferecido estágio profissionalizante visando o desenvolvimento social de jovens e a inserção deles no mercado de trabalho.

Mascote Tucano

A EcoVilla Ri Happy tem sinergia com 6 dos 17 compromissos internacionais estabelecidos pela ONU (Organização das Nações Unidas), que compõem a agenda mundial para a construção de políticas públicas visando guiar a humanidade até 2030.

São eles: Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos; reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles; tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis; fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável; alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas; e, por fim, educação de qualidade.

Mascote Macaco

Além disso, no âmbito sociocultural, outra bandeira relevante levantada pelo espaço aborda práticas ESG (Environmental, Social and Governance). Traduzida para o português, a sigla significa “Ambiental, Social e Governança” que, de modo geral, demonstra o quanto uma empresa está buscando formas de minimizar os impactos no meio ambiente, construindo um mundo mais responsável e alinhado com melhores processos de administração.

Na EcoVilla Ri Happy, crianças de 0 a 12 anos e suas respectivas famílias terão a oportunidade de vivenciar não apenas um lugar, mas experiências únicas. Dentre as atividades estão: Criação de pau de chuva, pintura com tintas feitas de solo, mosaico com sementes, contato com uma horta sensorial, oficinas sobre o ciclo dos alimentos em ateliês criativos, além de workshops diversos são algumas das ações previstas para os próximos meses.

Parcerias

Temas: consumo consciente, ciclo do alimento, descarte de resíduos, preservação do solo.

Os temas serão abordados, de forma criativa, através das oficinas dos Ateliês Criativos, praticando, também, a integração em família

O Centro profissionaliza jovens visando o desenvolvimento pessoal e social e a inserção produtiva o mercado de trabalho.

Através do Projeto Florescer Residentes, a Ecovilla Ri Happy vai oferecer estágio de profissionalização a jovens capacitados por um período de 24 meses nas áreas de jardinagem, ecoturismo, agente ambiental e assistente administrativo.